Pular navegação.

Notícias


Soltando a voz no Mangue Seco

Na Rua do Lavradio, no sobrado reformado do Mangue Seco, sobrou da boa música. Numa sexta-feira do mês de outubro, a terra cedeu frente ao batuque e o requebro do samba, ginga própria da lama barrenta que, quando moldada pelo trabalho humano criador, faz surgir coisas novas e incrivelmente belas, ora em fundos de quintais, ora em noturnas casas, lavadouras de "sortes" soturnas, sórdidas, lamacentas, como o de nosso povo brasileiro, trabalhador, sofrido.

Naquela noite de 26/10/2004, dedicada que fora a novos talentos, dividiram o palco os artistas Flávio Oliveira, Renato Fialho, Carlinhos Doutor e ilustres convidados.

Em sua primeira noite de palco, Fialho cantou uma série de músicas inéditas, como "Povo de Angola", dele próprio, e "Papel de bala", parceria com Ibys Maceió. Cantaram Beto Fininho e Tânia Malheiros, que interpretou "Vou me embora pra bem longe", de Argemiro, Guaracy e Fialho.

Mas não foi só de som que se embreagaram os presentes. Nas paredes do distinto bar, algumas das telas de Fialho puderam ser apreciadas.

Vale destacar, por fim, a organização do espetáculo, a cargo dos amigos Pecê Ribeiro, que também soltou a voz, Flávio Oliveira e Sérgio Marba.

voltar

Copyright © 2004–2005 Renato.Fialho.