Pular navegação.

Poesia


Presente

 

Ofertar-te quero
as últimas estrelas que fulgem

...o céu é tão escuro agora...

deixa-me ofertar-te
o que ora resta
da explosão nuclear
do meu espelho

      R.Fialho

voltar

© 2004–2017 Renato.Fialho.